Análise: Spintires: MudRunner – American Wilds Edition

0

 

Spintires: MudRunner desafia os apaixonados pelos camiões de carga a assumirem o controlo de veículos todo-o-terreno, numa aventura por trilhos lamacentos, caminhos selvagens e percursos sinuosos, para completar tarefas com apenas a ajuda de um mapa e uma bússola. O objetivo do jogo é transportar cargas para o seu destino, sem esgotar o combustível ou danificar o próprio veículo.

A história de Spintires: MudRunner começa com o lançamento do jogo que lhe deu origem, o Spintires. A ideia inicial foi apresentada por um programador russo, Pavel Zagrebelnyj, na plataforma de crowdfunding Kickstarter em 2013, tendo arrecadado mais de 82 mil dólares para o desenvolvimento do jogo. Publicado pela editora britânica Oovee, foi lançado em 13 de junho de 2014, apenas para Microsoft Windows.

Alguns dias após o seu lançamento, Spintires tornou-se no titulo mais vendido na plataforma Steam, tendo mantido uma posição no Top 10 de vendas no mês seguinte, vendendo mais de 100.000 cópias. Pavel Zagrebelnyj justificou a falta de atualizações do jogo com problemas de comunicação com a editora Oovee, que mais tarde foram resolvidos, tendo posteriormente assumido uma eventual sequela para Spintires.

Em dezembro de 2015, a Oovee desenvolveu um editor de camiões e mapas que disponibilizou na Steam Workshop, para que a comunidade pudesse criar novos conteúdos para o jogo.

Desde então, Spintires vendeu mais de um milhão de cópias, um número impressionante para um jogo Indie. Devido ao sucesso deste simulador de condução, foi lançado um spin-off com o nome MudRunner, em 30 de outubro de 2017. Assim surge Spintires: MudRunner, uma continuação atualizada de Spintires de 2014, desta vez com suporte para Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One. Este spin-off foi, desta vez, desenvolvido pela Saber Interactive, um estúdio americano com participações em títulos como Halo, Quake, ou World War Z, e publicado pela Focus Home Interactive, também responsável por inúmeros títulos de sucesso como Trackmania, Farming Simulator, Vampyr, entre outros.

Série Spintires
Série Spintires. Imagem: DR

O primeiro DLC para Spintires: MudRunner surge a 13 de fevereiro de 2018, com o nome The Valley, que adicionou três novos veículos, um gigantesco mapa de verão na floresta, oito novos add-ons, que incluem kits de reparação, reboques e cisternas de combustível. Dois meses depois do lançamento do The Valley, surge um novo DLC, The Ridge, a 29 de maio de 2018. Este DLC adicionou ao jogo base dois novos veículos e um novo mapa costeiro, além de um novo desafio onde os jogadores teriam de procurar troncos espalhados por diferentes localizações no mapa.

American Wilds é o terceiro DLC para Spintires: MudRunner, e o primeiro pago. Lançado no dia 23 de outubro de 2018, surge numa versão separada, para quem já tem o jogo base, ou numa edição bundle, que inclui todos os DLC e o jogo. É neste contexto que surge esta análise, que pretende descrever a nossa experiência com a versão mais completa e atualizada de Spintires: MudRunner.

Spintires: MudRunner - American Wilds Edition

A instalação em PC exige apenas 1.5 GB de espaço no disco, o que é francamente pouco tendo em conta os jogos dos dias de hoje, além dos requisitos mínimos do sistema, que permitem até os PCs mais antigos, ou menos capazes, de correrem este simulador. Mas se as baixas exigências técnicas podem induzir que o jogo seja fraco visualmente, na jogabilidade, ou no conteúdo, tal não poderia estar mais longe da verdade. Spintires: MudRunner – American Wilds Edition apresenta uma complexa física na condução todo-o-terreno, com um manuseio muito realista, tornando este simulador um dos favoritos dentro do género, aqui na redação.

Com a nova expansão de American Wilds, o implacável simulador de todo-o-terreno leva os jogadores às paisagens escarpadas de Montana, Dakota do Norte e Minnesota, nos EUA, além de adicionar nove veículos icónicos, dois novos mapas sandbox e dois novos mapas de desafio, fazendo deste DLC o maior de sempre. Na nossa opinião, todo este conteúdo adicional, incluindo alguns veículos licenciados, justifica o preço deste DLC, que ronda os 10 euros, ou o jogo completo, com todos os DLC, por cerca de 30 euros.

American Wilds baseia-se no conteúdo existente em Spintires: MudRunner, introduzindo dois novos mapas sandbox: Grizzly Creek e Mount Logmore. A nossa aventura começou imediatamente no mapa Grizzly Creek, depois de termos completado um pequeno tutorial que nos introduziu no jogo e explicou a mecânica base obrigatória para sermos bem-sucedidos na montanha.

À primeira vista, tudo parecia simples! Na verdade, aparentava ser ainda mais fácil do que os mapas originais, que são baseados na Rússia, e que não têm muitas estradas pavimentadas. Em Crizzly Creek, podemos percorrer todo o mapa sem sair da estrada principal. No entanto, a condução não seria tão fácil quanto imaginávamos. Muitas curvas apertadas, poças de lama que interrompem a estrada e obstáculos variados, dificultam a vida a qualquer condutor. Se o cenário já parece tornar-se mais difícil, tudo piorou quando percorremos os primeiros quilómetros. A verdade é que este simulador não é para aceleras. Aqui, os amantes da velocidade acabam na valeta.

Spintires: MudRunner - American Wilds Edition
Spintires: MudRunner – American Wilds Edition. Imagem: DR

A condução muito realista torna toda a experiência mais desafiante, obrigando a uma atenção especial a cada movimento do veículo, seja este um enorme camião de carga, ou um veiculo ligeiro de assistência. Mas, não basta apenas percorrer a estrada alcatroada. Para completar as tarefas obrigatórias de cada mapa, somos forçados a aventurar-nos por terreno desconhecido, caminhos selvagens, cheios de obstáculos naturais que podem comprometer a sobrevivência do nosso veículo.

AMERICAN WILDS

Os dois novos mapas introduzidos pelo último DLC têm um tamanho generoso, em comparação com os mapas originais, possibilitando vários percursos, muitas áreas para explorar, cenários únicos e um espetacular ambiente natural, típico das florestas do continente americano. Como esperado, os dois mapas têm diferentes maneiras de resolver os objetivos, ou seja, entregar madeira nas serrarias, mas o que realmente diferencia American Wilds dos anteriores DLC, é a adição de conteúdo americano, como marcas de veículos licenciados, paisagens típicas, e alguns add-ons a condizer, algo que já era pedido pela comunidade há algum tempo.

OS CAMIÕES

Entre outras as adições, American Wilds introduz novos veículos, nomeadamente camiões de carga, como o Ford LTL9000, o Chevrolet Bison, o Daimler Western Star 6900XD e o Freightliner FLD120. Um detalhe interessante, é o facto de dois destes camiões não serem especialmente dotados para trajetos todo-o-terreno. O Ford LTL9000 e o Freightliner FLD120 são especificamente marcados com um aviso no jogo como não adequados para trajetos fora da estrada, algo que nos surpreendeu, ou não fosse Spintires um simulador agressivo de condução todo-o-terreno. Ainda assim pusemos estes camiões à prova e entrámos no caminho mais lamacento e cheio de obstáculos.

Claro que as dificuldades surgiram, como era esperado! Ainda assim conseguimos completar alguns percursos com sucesso. Para um trabalho mais eficaz, recomendamos o trator K-8400 Skidder juntamente com o monstro Western Star 6900XD. Experimentámos o maior número de veículos à disposição, e ficámos impressionados com a versatilidade do Chevrolet Bison, que incorpora uma enorme quantidade de diferentes add-ons, além de ser um dos mais potentes camiões do jogo, capaz de percorrer qualquer tipo de terreno. A sua única desvantagem é o facto e não poder transportar um reboque, mas até para isso tínhamos melhor opção.

OS TRATORES

Dois veículos muito importantes em Spintires: MudRunner são os tratores introduzidos com a nova expansão. O K-8400 Skidder, além de ser excelente para atravessar o terreno mais difícil, também é necessário para algumas operações mais especificas, como o levantamento de troncos e carregamento de camiões. Infelizmente não transporta grandes quantidades de madeira, e pela sua lentidão, seria impossível utilizar este monstro para completar entregas. Já o K-9000 Forwarder é a besta indicada, o típico “leva tudo à frente”, mas conduzir este animal não é tarefa fácil. Para além de ser lento, é extremamente difícil de curvar, sendo mais indicado para retas, mesmo que tenha de ser ele a criá-las. No entanto, compensa o sacrifício pela sua excelente capacidade todo-o-terreno, além de incorporar uma grua e ser capaz de transportar carga.

OS UTILITÁRIOS

Mesmo o melhor condutor do mundo precisa por vezes de ajuda, e para prestar esse suporte existem no jogo veículos utilitários que podem ser utilizados de diferentes formas, como para explorar as densas florestas e encostas rochosas dos mapas americanos, prestar assistência a camiões avariados, ou simplesmente passear no mapa de forma descontraída. O Chevrolet K5 Blazer é ágil e equipado para explorar novos caminhos. Como veículo inicial no jogo, este SUV torna-se muito útil pela sua versatilidade e baixo consumo de combustível. O Ford F150 é uma opção mais resistente, capaz de sofrer algum dano, embora seja menos versátil no número de add-ons disponíveis, e ter um maior consumo de combustível. A estrela da companhia é o Hummer H1, um dos carros mais pedidos pela comunidade. Com este robusto utilitário, inspirado no Humvee do exército americano, podemos arriscar um pouco mais, graças à sua incrível resistência ao dano e velocidade, para além de conseguir suportar inclinações muitas vezes assustadoras. A sua única desvantagem é o reduzido número de add-ons que suporta, e ser incapaz de levar alguma madeira no tejadilho, algo que nos seria muito útil!!

DEVAGAR SE VAI AO LONGE

Conduzir nos mapas agressivos de Spintires: MudRunner é uma experiência capaz de desmotivar as almas mais fracas. Spintires é um jogo para condutores de barba rija, com ferozes monstros de carga colocados nas situações mais extremas. Capotar o veículo, ficar preso na lama, ou danificar irremediavelmente o motor, são situações típicas que já aconteceram a todos os jogadores de Spintires. Qualquer trajeto, por mais simples que possa parecer, acarreta riscos. Por este motivo, é importante determinar quais os veículos certos para cada tipo de trabalho.

Spintires: MudRunner - American Wilds Edition
Spintires: MudRunner – American Wilds Edition. Imagem: DR

No nosso caso, utilizámos o Chevrolet Bison equipado com o add-on utilitário, como veículo de suporte para a nossa frota de trabalho. Apesar de não ter tração às quatro rodas, característica importante para veículos todo-o-terreno, comporta-se suficientemente bem para auxiliar outros veículos incapacitados, tanto na estrada, como no meio da floresta. O seu add-on utilitário confere pontos de reparação suficientes para o pior dos cenários, e o guincho pode ser usado para rebocar outros veículos, virá-los ou retirá-los de locais complicados.

Como força de trabalho, optámos por utilizar o K-8400 Skidder e o Daimler Western Star 6900XD, que se complementam de forma perfeita. Enquanto o K-8400 tem quatro pneus enormes, ideais para percorrer o terreno mais difícil sem nenhum esforço, o 6900XD é um dos poucos novos camiões de transporte que possui bloqueio diferencial e tração às quatro rodas, o que lhe confere uma importante vantagem ao percorrer caminhos fora da estrada, mesmo quando está carregado de madeira.

No inicio de cada mapa, existem pontos de observação (watchpoints) que são importantes para desbloquear áreas escondidas do mapa. Estes pontos de observação estão, muitas vezes, em sítios inacessíveis para o camião mais potente. É nesta altura que utilizamos o Chevrolet K5 Blazer. Embora não seja o veículo indicado para sair da estrada, também não compromete, se tivermos uma condução cuidada. Como vantagem, é capaz de transportar add-ons utilitários suficientes para garantir alguma reparação urgente.

Um fator importante é não exagerar na velocidade. Seja qual for o terreno e o veículo utilizado, conduzir com segurança, devagar, planear o trajeto e antever os perigos, irá poupar muito tempo a longo prazo. Escolher o veículo certo para cada objetivo é também fundamental. Mais do que um jogo, Spintires é um simulador que leva a sério a exigência de cada tarefa.

Spintires: MudRunner - American Wilds Edition
Spintires: MudRunner – American Wilds Edition. Imagem: DR

Na maioria dos jogos do género, trocar de veículo significa apenas uma mudança visual e por vezes de velocidade, mas Spintires foi mais longe. Aqui, mudar de um utilitário para um camião de transporte, não se limita apenas ao tamanho do veículo, ou à sua velocidade. A condução é ajustada, tornando o jogo um simulador muito realista. Esta diferença pode ser notada mesmo quando trocamos de um camião para outro, o que nos deixou muito impressionados. Não menos espetacular é o detalhe aplicado na utilização da tração às quatro rodas, e no bloqueio diferencial, que transforma imediatamente a forma como o veículo responde mediante o terreno onde se encontra.

DETALHES E VISUAIS

American Wilds continua a impressionar também nos visuais. Os mapas Grizzly Creek e Mount Logmore foram inspirados em localizações reais dos EUA, com mais colinas e florestas, em vez dos pântanos e rios encontrados nos mapas originais. Ao contrário dos mapas russos, aqui podemos encontrar mais estradas alcatroadas, adequadas para os camiões americanos, não tão dotados para a condução todo-o-terreno, em comparação com os camiões russos construídos para lidar com condições mais severas. Por outras palavras, talvez não seja boa ideia levar a maioria dos camiões americanos para fora da estrada nos mapas soviéticos, ou passaremos a maior parte do tempo em missões de resgate, ao invés de completar objetivos.

Spintires: MudRunner - American Wilds Edition
Spintires: MudRunner – American Wilds Edition. Imagem: DR

A arquitetura dos edifícios também é bastante representativa da região americana, além do detalhe nos modelos dos camiões. Com exteriores fantásticos, alguns modelos incluem ainda pormenores deliciosos, como o nível de combustível e o motor, visíveis quando estamos no ecrã de opções avançadas, e o dano exterior do veículo, além do efeito visual do ar quente dos tubos de escape. Quando o veículo está danificado, é possível ver o combustível verter dos depósitos, chamas nos tubos de escape e ouvir ruído característico de danos no motor. Estes pormenores fazem toda a diferença, conferindo um realismo extra a este simulador. Durante as viagens, é comum vermos os eixos e as rodas ajustarem-se ao relevo do terreno, enquanto a lama acumula-se na chapa de forma realista.

Spintires: MudRunner - American Wilds Edition
Spintires: MudRunner – American Wilds Edition. Imagem: DR

Embora os gráficos não sejam os melhores em comparação com outros jogos de maior orçamento, Spintires oferece um equilíbrio muito satisfatório, tendo em conta o tamanho reduzido que ocupa em disco e o aspeto visual que proporciona.

Não podemos deixar de elogiar o pormenor dedicado ao Fagundes, o nosso condutor predileto batizado durante as nossas aventuras em Spintires: MudRunner. Capaz de conduzir todos os veículos, Fagundes reage de forma realista a todas as nossas interações. Puxar o travão de mão, virar o volante, assustar-se com a buzina ou até dormir uma sesta, são comportamentos típicos para ele. Tiramos o chapéu a este pormenor muito original!

VEREDITO

Experimentar a sensação de conduzir um gigante de carga é algo único, e Spintires MudRunner – American Wilds é capaz de nos transportar para o ambiente rústico e selvagem das florestas inexploradas do norte da América. A imersão é quase total, com camiões altamente detalhados, alguns deles licenciados pelos fabricantes, o que confirma a autenticidade dos modelos. A variedade de veículos e a sua capacidade de personalização pareceu-nos satisfatória, mas o destaque vai para o realismo da condução, único e especifico para cada veículo, algo esperado de um verdadeiro simulador.

Os mapas apresentam um visual muito bom, com algumas possibilidades de jogo que não se completam na realização das tarefas obrigatórias. Podemos explorar, descobrir e arriscar novos caminhos com todos os tipos de veículos. Só é pena que estes mapas não sejam ainda maiores e com a presença de animais e pessoas, o que tornaria toda a experiência ainda mais realista.

Com mapas do estilo sandbox, era expectável a existência de mais alternativas de jogo que não se limitassem à nossa própria imaginação. Seria muito interessante podermos construir novas garagens em localizações diferentes, ou até contratar outros condutores NPC, como acontece em outros jogos do género. Acrescentar ao jogo uma componente económica também seria uma boa ideia, e ser capaz de acompanhar visualmente o crescimento das povoações, seria algo muito interessante, especialmente se dependesse do número de objetivos concluídos ao longo do tempo. Estas limitações tornam o jogo um pouco mais pobre, e com uma longevidade algo reduzida. A abertura à criação de novos mapas e veículos pela comunidade pode corrigir em parte este problema.

American Wilds introduz no jogo a alma americana dos valentes camionistas que enfrentam condições extremas, em alguns dos locais mais inóspitos da floresta da América do Norte. Para jogar este duro simulador é necessário mão firme e nervos de aço! É uma excelente adição à biblioteca de qualquer fã de camiões de carga pesada. Como podemos ler em alguns sinais de trânsito no jogo, “Espere o inesperado” parece-nos o slogan ideal para descrever este simulador.

Esta análise foi baseada na versão do jogo para PC. Uma cópia foi gentilmente cedida pela Ecoplay.

Para enviar uma sugestão, tens de fazer ou .
Positivo
Condução realista
Modelos muito detalhados visualmente
Abertura à criação de mapas e veículos pela comunidade
Negativo
Limitadas opções de jogo
Mapas pequenos e sem vida
Ausência de NPCs e tráfego rodoviário
Curta longevidade
7.8
Bom

Comentários

Ainda sem comentários!

  Subscrever  
Notificar: